27.4.07

Viver não dói...

Essa semana tive uma grande decepção... mas já está na hora de "sacudir a poeira e dar a volta por cima", tá certo que a gente só aprende mesmo nos momentos de crise, e eu tenho aprendido, mais uma vez, uma grande lição....

Para me ajudar a refletir, minha querida Tia Helô me enviou esse texto de Dummond (tiro e queda... exatamente como estou me sentindo!!!!) sei que as coisas vão melhorar, mesmo que ainda demore um tempinho...


VIVER NÃO DÓI

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.

Sofremos por quê?

Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos.

Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.

Seria tão bom que todos compreendessem isso!!!!!

Carlos Drummond de Andrade

bjs

4 comentários:

Mila disse...

Lú querida, esse texto é lindo, e acho que já diz tudo que era preciso...vc é linda, forte, e com certeza vai superar qualquer decepção na sua vida. E lembre sempre que nesse mundo de scrap vc tem muitas amigas, conte comigo...beijinhos

Alexandra Belo disse...

Drummond era muito sábio, mais deixa a tristeza de lado e bola pra frente... a propósito você foi taggeada!!! Don't hate me hahahahaha...
Passa no meu blog para saber.

Beijos,

Carola Belchior disse...

Lu.... só pq vc andou meio tristinha é que eu nem vou reclamar de vc chamar a minha tia de tia.. rsrsrsrsrs!!!
Eu não tinha visto que a Alê taggeou vc, então vc foi taggeada 2 vezes.. Não tem como escapar!
Beijocas

ale belerique disse...

que lindo!
Lu vc foi tagged por mim para entender a brigadeira passa no meu blog!